Matéria e Espírito

solarenergie

No Núcleo Mata Verde estudamos uma doutrina chamada Umbanda os Sete Reinos Sagrados.

Este blog tem a finalidade principal de debater questões relacionadas com a doutrina e desta forma esclarecer dúvidas e ao mesmo tempo divulgar este conhecimento umbandista.

Hoje iremos iniciar o estudo de um assunto aparentemente simples, mas ainda muito mal compreendido pelos umbandistas.

A diferença entre matéria e espírito.

Um princípio muito importante da doutrina dos sete reinos sagrados é a existência de duas realidades que os africanos chamam de Aiye e Orun.

Podemos dizer que Aiye e Orun são sinônimos de mundo material e mundo espiritual, ou universo físico e universo extra-físico.

Estas duas realidades são os pilares da doutrina dos sete reinos sagrados, são realidades diferentes e complementares aos olhos humanos.

O universo físico é onde vivemos, onde nos relacionamos, onde recebemos as informações através dos órgãos dos sentidos, onde vivem os humanos, os animais, as plantas, os minerais, os gases, os líquidos etc…

Neste universo existe o que chamamos de matéria, a massa, a energia, a eletricidade, o magnetismo; é a área de estudo das ciências físicas.

Já no universo extra-físico ou Orun é onde encontram-se os espíritos, as consciências, as mônadas espirituais, os elementais, os elementares, as almas grupo,os encantados, os anjos, os mestres, os orixás e todas as manifestações destes seres.

É o universo do pensamento e das emoções.

No universo material encontramos a massa e a energia.
Sabemos que energia e massa são conversíveis entre si, portanto quando falamos de energia estamos falando em matéria e vice-versa.

Lembramos da famosa lei de Einstein E=M.C² , que afirma que energia é igual a massa vezes a velocidade da luz ao quadrado.

Não vamos entrar em detalhes sobre a física e sobre as teorias relativistas, mas a intenção neste momento é chamar a atenção, para aqueles que estão acompanhando este texto, que já é do conhecimento científico que massa se transforma em energia e energia se transforma em massa.

A ciência ainda afirma que dentro de um universo fechado a energia é constante, ou seja, você nunca irá destruir a energia pois ela estará sempre se transformando.

Quem não se lembra da conhecida Lei de Lavosier: “Na Natureza nada se cria e nada se perde, tudo se transforma”

Antoine Laurent Lavoisier (1743-1794) era um químico francês que em 1785 descobriu a Lei de Conservação das Massas, que recebeu o nome de Lei de Lavoisier em homenagem ao seu criador. Esse cientista foi considerado o pai da química moderna.

Lavoisier fez inúmeras experiências nas quais pesava as substâncias participantes, antes e depois da reação. Lavoisier verificou que a massa total do sistema permanecia inalterada quando a reação ocorria num sistema fechado, sendo assim, concluiu que a soma total das massas das espécies envolvidas na reação (reagentes), é igual à soma total das massas das substâncias produzidas pela reação (produtos), ou seja, num sistema fechado a massa total permanece constante.

MATÉRIA SE TRANSFORMA EM ENERGIA E ENERGIA SE TRANSFORMA EM MATÉRIA

Se no universo físico existe a energia e a massa, no universo extra-físico ou espiritual encontramos os espíritos, as consciências e todas as suas manifestações.

Definimos então  a existência de duas realidades: A  matéria e o Espírito.

A matéria conforme já explanamos acima é bem conhecida pela ciência oficial, já o espírito ainda é um ilustre desconhecido.

Matéria e espírito são duas essências diferentes e não são conversíveis entre si.

Este é um ponto importante da doutrina dos sete reinos sagrados.

Matéria não se transforma em espírito e espírito não se transforma em matéria, embora o espírito atue sobre a matéria.

São realidades totalmente diferentes em sua essência, mas interagem entre si.

Aqui neste ponto já tiramos uma conclusão muito importante.

Se espírito não  é matéria  e nem se transforma em matéria, então espírito nunca poderá ser energia.

ESPÍRITO NÃO É ENERGIA

É muito comum no meio umbandista, e mesmo no meio espiritualista em geral as pessoas afirmarem que Deus é uma forma de energia, ou que os espíritos são uma forma de energia etc…

É uma afirmação errada e nunca deve ser feita pelo estudioso da doutrina dos sete reinos sagrados.

Falar que o espírito é uma forma de energia é afirmar que o espírito é matéria, o que vai de encontro a principio da diferença entre espírito e matéria.

Fazer esta afirmação é negar a existência do espírito, é simplesmente confirmar uma visão materialista e não espiritualista.

Ser espiritualista é aceitar a existência do espírito, como alguma coisa real, mas não material.

SER ESPIRITUALISTA É ACREDITAR NA EXISTÊNCIA DO ESPÍRITO

Embora a ciência já conheça e domine bastante a matéria e a energia, a natureza do espírito ainda continua totalmente desconhecida.

Lembramos que no Núcleo Mata Verde realizamos, durante o ano, vários cursos presenciais gratuitos sobre a doutrina, e que estes cursos estão disponíveis em nosso portal de ensino a distância.

Já estão disponíveis os cursos:

Umbanda os Sete Reinos Sagrados (Curso básico da doutrina umbandista)

A Evolução Espiritual e os Sete Reinos Sagrados

Exu o Guardião do Templo (Na visão doutrinária)

Fitoenergética  e os Sete Reinos Sagrados – básico e avançado

Arapé – O caminho da Luz (Tratamento energético baseado nos sete reinos sagrados)

Os Elementais e os Sete Reinos Sagrados (A base da magia umbandista)

Todos estes cursos estão disponíveis no site www.ead.mataverde.org

Em outro texto continuaremos a estudar a natureza do espírito e como ele se relaciona com  a matéria.

Saravá Umbanda!

 

São Vicente, 08/08/2013

Manoel Lopes – Dirigente do Núcleo Mata Verde

 

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. veronica disse:

    É possível obter informações ou fazer consultas da situação pessoal da pessoa por e-mail? Ou seja, é possível fazer uma consulta espiritual à distância com o núcleo mata verde?

  2. Luz13 disse:

    Gostei muito do blog. Vocês conhecem Aline, da Cidade das Pirâmides, que em seu programa De Olho No Mundo(www.deolhonomundo.com) analisa a essência humana, o mundo, astrologia, fenômenos ocultos…, em sua plenitude. Tenho certeza que vocês gostarão. Abraços.

  3. Manoel Lopes disse:

    Pai Balan,
    Sua benção.
    É uma alegria grande contar com sua participação aqui no blog.
    Vamos tentar responder sua pergunta, caso o espaço seja pequeno responderemos num futuro texto.
    Sabemos que a Umbanda teve sua organização, como a conhecemos hoje, no início do século XX, em Niteroi/RJ.
    A Umbanda portanto é brasileira, e recebeu em sua formação influências de várias culturas, filosofias e religiões.
    De forma simples, podemos identificar quatro principais: Africana, Indígena, Católica e Espirita (Kardecismo).
    Já tivemos oportunidade de escrever um texto tratando sobre esta questão.
    Recomendamos a leitura do texto no link:
    https://www.blog.mataverde.org/archives/187
    Devido a esta formação complexa, encontramos de forma marcante na Umbanda uma variedade grande de ritos; é este com certeza a inexistência de uma única doutrina umbandista.
    Chamamos isto de Diversidade de rituais umbandistas.
    Cada casa de umbanda possui fundamentos diferentes, algumas seguem mais para o lado africano, outros para o indígena, outros para o Espiritismo, existem casas que possuem uma grande influência Católica.
    Nestas casas existem muitas imagens de Santos (Católicos), fazem procissões para São Jorge, para Nossa Senhora Aparecida etc…
    Então quando falamos sobre umbanda é recomendável que se procure usar nomenclaturas de diversas origens.
    É muito comum quando falamos no criador dizermos Deus, Tupã, Zambi,Olorum etc…
    Desta forma atingimos uma maior quantidade de pessoas (umbandistas)
    No caso do Núcleo Mata Verde buscamos fundamentos na África, no Espiritismo e na religiosidade indígena.
    Toda a nomenclatura usada internamente no Terreiro é em Tupi.
    No caso especifico de termos Iorubanos é somente para identificar em várias culturas a mesmo assunto.
    Neste caso especifico deste texto usamos somente o conceito de Aiye e Orun, mas também identificamos como sinônimos de mundo material e mundo espiritual, mundo físico e mundo extra-físico etc…
    Mas lembramos ao senhor que os termos Iorubanos estão presentes em praticamente em todos os Terreiros de Umbanda.
    Quando falamos em Orixá, estamos usando um termo iorubano. Quando falamos em Ogum, Xangô, Iansã e demais Orixás estamos tratando da religiosidade africana Iorubana.
    Lembramos que angola teriamos que falar em Inquices, em jeje Voduns etc…mas os termos mais conhecidos são Orixás e seus respectivos nomes.
    Finalizando acreditamos que a Umbanda é muito mais que uma religião.
    Para nós umbanda é filosofia, Ciência, Arte e Religião.
    No caso especifico do Núcleo Mata Verde, nos preocupamos muito com as questões filosóficas e científicas, este é um dos motivos de sempre recorrermos a conceitos científicos.
    Espero ter respondido em parte suas dúvidas.
    Abraços fraternos,

    Manoel Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda a pergunta *

Provided by orange county short sale specialist