A Cabocla Jurema, a juventude e a natureza

Já faz algum tempo que estamos preocupados em elaborar um material de estudo religioso que sirva de apoio aos jovens umbandistas.

Existe no Núcleo Mata Verde uma grande preocupação na formação espiritual das crianças e dos jovens umbandistas.

Em função desta preocupação  incentivamos a criação de um grupo de jovens umbandistas do Núcleo Mata Verde.

O grupo foi formado na sua maioria por adolescentes médiuns do Terreiro ou com os filhos dos médiuns do Terreiro que acabam participando das Giras acompanhando seus pais e mães; os membros do grupo estão na faixa etária dos 15 aos 20 anos.

A intenção inicial era incentivar uma maior participação destes jovens dentro do Núcleo Mata Verde e também uma oportunidade  maior para sabermos das necessidades espirituais, dúvidas sobre a doutrina seguida no Núcleo e as principais necessidades destes jovens umbandistas com sua religião.

Formado o grupo propomos uma reunião inicial para que o grupo realizasse um planejamento das suas atividades; o que poderiam desenvolver e promover dentro do Núcleo Mata Verde.

Na primeira reunião do grupo “Mocidade do Núcleo Mata Verde” criamos um símbolo para o grupo e fornecemos aos jovens camisetas para que se identificassem como membros da juventude do Núcleo Mata Verde dentro das reuniões.

Ficou também acordado que realizariam uma palestra aos demais membros do Núcleo Mata Verde e que o tema seria livre, ficando o grupo responsável pela escolha do assunto e elaboração da palestra.

foto6

Para minha surpresa o tema escolhido foi “S.O.S. Planeta Terra”, revelando uma grande preocupação dos jovens com o nosso planeta e sem dúvida um assunto bastante atual e preocupante para todos nós.

Para ver todas as fotos da palestra clique neste link http://mataverde.org/fotos.php?c=mocidade2014&qf=30

Existe um pequeno vídeo da palestra no youtube https://youtu.be/eksYcoMB2e0

Após a apresentação oficial da juventude do Núcleo Mata Verde, optamos por realizarmos reuniões quinzenais com o grupo para planejarmos as novas atividades do grupo.

Ficou acertado que o grupo colocaria em prática o que foi apresentado na palestra, reciclando o lixo da cantina, em especial as latinhas de refrigerante; este segundo projeto foi colocado em pratica e já está sendo realizado no Núcleo Mata Verde, sob a supervisão da juventude do Núcleo Mata Verde.

As latinhas de alumínio são separadas e depois amassadas para serem levadas aos lugares que recebem este tipo de material para reciclagem.

Evangelização Infantil

Após algumas reuniões propomos uma nova e desafiante tarefa – Elaboração de uma cartilha que serviria de orientação para que os jovens pudessem orientar as crianças que frequentam as reuniões publicas.

Normalmente nas reuniões de atendimento recebemos sempre crianças que vem acompanhadas pelos pais.

Estas crianças ficam numa sala separada  sob a supervisão de um médium do Terreiro e na maioria das vezes ficam brincando, desenhando e conversando.

crianças umbandistas

A proposta era que enquanto estivessem esperando pudessem ir recebendo uma orientação religiosa umbandista.

Fizemos uma reunião e foi proposto logo no inicio da reunião a elaboração de um material escrito (Cartilha) que serviria de apoio para a “evangelização” das crianças.

Logo surgiu uma polêmica se o termo correto seria evangelização, pois a proposta era de que este material pudesse servir para outras casas umbandistas e nem todos os Terreiros de Umbanda possuem “transito livre” quando se fala em evangelização e também em umbanda cristã.

Também foi levantada a questão do termo ser muito utilizado pelos Centros Espíritas, que seguem a doutrina codificada por Allan Kardec, e que estaríamos somente copiando e não desenvolvendo um material especifico para a umbanda.

No Núcleo Mata Verde seguimos uma doutrina chamada “Umbanda Os Sete Reinos Sagrados”, onde o sexto reino é o reino da humanidade que tem como assunto principal, o relacionamento humano e os ensinamentos de Jesus.

Embora exista esta preocupação com os ensinamentos de Jesus, nossa visão é bem diferente da visão Cristã tradicional ( Católica e Evangélica ) e também não confundimos Jesus com o orixá Oxalá.

Durante os debates houve a sugestão de chamarmos este novo material de “Ensino Religioso Umbandista para Crianças”, sendo mais amplo do que somente Evangelização Infantil.

Outras dúvidas foram surgindo, por exemplo, por onde iniciaríamos nossos ensinamentos.

Vamos começar falando sobre Deus?

Vamos iniciar falando sobre Jesus, pois a intenção era evangelizar as crianças (naquele momento).

Vamos começar falando sobre os Orixás?

Vamos iniciar falando sobre os espíritos?

Ou seria melhor, iniciarmos falando sobre as linhas da umbanda, Caboclos e Pretos Velhos?

Talvez fosse melhor iniciarmos explicando a doutrina dos Sete Reinos Sagrados?

Embora aparentemente a questão “por onde iniciarmos os ensinamentos” pareça ser um assunto sem muita importância, durante a reunião a preocupação tomou conta de todos nós, pois nossa intenção era fornecer ensinamentos confiáveis para crianças e jovens umbandistas, para que a partir destes estudos pudessem formar uma nova consciência e ética umbandista.

Nossa proposta era preparar um material que pudesse ser utilizado por qualquer Terreiro de umbanda independente dos princípios existentes naquela casa.

Pedimos a todos que refletissem sobre esta questão e que na próxima reunião trouxessem novas ideias.

Durante este período de tempo, entre esta reunião e a próxima reunião agendada, muitas coisas aconteceram e que ajudaram a ampliar nossa visão sobre este assunto.

Sentimos durante todo o período que uma força maior estava agindo sobre nós.

A Igreja Messiânica

Uma pessoa que frequenta há alguns anos o Núcleo Mata Verde sugeriu que fizéssemos contato com a Igreja Messiânica, pois eles realizavam palestras sobre vários assuntos e inclusive sobre agricultura natural e que este assunto seria interessante para nossa agenda de palestras.

Entrei em contato com um ministro da igreja e tive o prazer de conhecer um pouco sobre a filosofia desta igreja.

A beleza, a agricultura natural e a pratica do Johrei são as três colunas principais da filosofia da igreja messiânica.

Chamou-me muito a atenção o respeito pela natureza que existe nesta filosofia e que eu não sentia na umbanda, embora cultuemos os Orixás e tenhamos a natureza como templo sagrado.

O que sempre percebemos na umbanda, me desculpem a sinceridade, sempre foi um grande descuido com a natureza e uma grande preocupação em realizar as oferendas visando somente interesses materiais.

A sujeira deixada por alguns irmãos nos campos sagrados, há muito tempo vem sendo denunciada e criticada por alguns terreiros.

Fiz inclusive um curso a distância sobre “Oferendas na Umbanda conforme os princípios da doutrina dos Sete Reinos Sagrados”, onde tratamos sobre esta questão.

O curso pode ser feito no portal de ensino a distância do Núcleo Mata Verde www.ead.mataverde.org .

No dia 13/04/2015 recebemos o ministro Valério da igreja messiânica que veio fazer uma palestra no Núcleo Mata Verde, sobre a agricultura natural, que pode ser assistida pelo link https://youtu.be/lORARA5Wdnc

Foi uma experiência muito positiva e agradável  este contato entre  os dois representantes de religiões diferentes mas de alguma forma ligadas a natureza.

capa

 

A Cabocla Jurema

 

Além da oportunidade de conhecer a filosofia da igreja messiânica, durante este período entre as reuniões com os jovens, fiquei sentindo de maneira muito intensa uma presença espiritual que se identificava como Cabocla Jurema.

Um ponto cantado sempre vibrando em minha mente reforçava sua presença e sua mensagem.

A espiritualidade estava presente e agindo com energia sobre minha mente, minhas emoções e meu espírito.

A mensagem recebida de forma constante e intensa foi:

Comece seus estudos pelo planeta Terra, pela natureza, pelas flores, pelos animais, pelas aves, pelo ar, pela água, pelas montanhas, pela luz solar…
Ensine aos pequeninos que o homem, assim como todos os demais elementos da natureza foi criado por Deus e que tudo sem exceção tem a presença divina manifestada através do Axé dos Orixás.
Ensine que o homem não é um ser especial e que não foi criado para dominar, matar e destruir a vida sobre o planeta.
Ensine aos pequeninos a amar a natureza, amar aos animais, amar as flores, amar as montanhas, amar o mar, ou seja, amar a vida e seus semelhantes.
Ensine o respeito e o amor a tudo que existe em nosso planeta, amar o planeta, pois o planeta Terra é maravilhoso, é lindo, é perfeito.
Ainda há tempo de criarmos uma geração de umbandistas conscientes e preocupados com os rumos da vida sobre o planeta.
O planeta está sofrendo e os orixás estão chorando!”

Foi a partir desta mensagem inspirada pela Cabocla Jurema que resolvemos iniciar nosso projeto de desenvolver este material de ensino religioso, voltado aos jovens umbandistas (que serão o futuro da umbanda).

Oh!Juremê!
Oh!Juremá!
Sua flecha caiu certeira
Oh! jurema!

Dentro deste congá.

Salve o Sol!
Salve a Lua!
Salve São Sebastião,
Salve a Cabocla Jurema,
Que nos deu a proteção!

 

Saravá Umbanda!
Saravá Oxossi!
Saravá Cabocla Jurema!
Saravá Caboclo Mata Verde!

 

São Vicente,01/05/2015

Manoel Lopes

Obs(1): Estamos no inicio do projeto e abertos a todo forma de colaboração. Caso tenha interesse em participar entre em contato pelo e-mail do nosso site www.mataverde.org .

Obs(2): Existem varias versões deste ponto da Cabocla Jurema, estamos registrando aqui neste texto a versão que nos foi inspirada, conforme relatado acima.