Fitoenergética e a Umbanda

Terra e o Sol
Terra e o Sol

Fitoenergética e Umbanda

por Manoel Lopes

 

Recentemente divulgamos um estudo realizado no Núcleo Mata Verde, pelo GEAU – Grupo de Estudos Avançados de Umbanda, onde foi levantado o perfil vibracional de algumas ervas.

Este estudo foi publicado no Blog de estudos do Núcleo Mata Verde e recebeu o título de Fitoenergética e Radiestesia – A vibração das ervas.

Continuando com a divulgação deste estudo, iremos agora fazer um elo entre a umbanda e a fitoenergética na visão doutrinária dos sete reinos sagrados.

Entendemos que os Orixás são as grandes luzes espirituais que coordenam o universo, sua força conhecida na tradição africana como “axé” existe em todos os lugares, objetos, animais, flores, frutos, pessoas etc…

Na visão racional umbandista seguida pelo Núcleo Mata Verde, identificamos estas forças, estes “axés”, a partir do processo evolutivo do planeta Terra.

De forma didática este processo evolutivo de cinco bilhões de anos, foi dividido em “períodos” que são chamados de reinos.

Para aqueles que ainda não conhecem esta DOUTRINA DOS SETE REINOS SAGRADOS recomendamos os textos existentes no Blog, os cursos a distância oferecidos pelo Núcleo Mata Verde e a leitura do livro Umbanda Os Sete Reinos Sagrados  – Ícone Editora.(Manoel Lopes) (3)

Entre as dezenas de textos divulgados na Internet sugerimos, por exemplo, a leitura do texto “Somos Filhos do Planeta Terra” no link: http://www.blog.mataverde.org/archives/219

Estes cinco bilhões de anos, da formação e evolução, do planeta Terra foram divididos em períodos e estes períodos receberam nomes que identificam a similaridade existente com a vibração do orixá, segue abaixo os sete reinos e seus orixás regentes:

1)Reino do Fogo – Orixá Regente Ogum – cor vermelha

2)Reino da Terra – Orixá Regente Xangô – cor marrom

3)Reino do Ar – Orixá Regente Iansã – cor amarela

4)Reino da Água – Orixá Regente Iemanjá – cor azul claro

5)Reino das Matas – Orixá Regente Oxossi – cor verde

6)Reino da Humanidade – Orixá Regente Oxalá – cor branca

7)Reino das Almas – Orixá Regente Omulu – cor preta

Lembramos que estas são as sete linhas da Umbanda, e que o axé existente em cada reino, se mistura aos demais e tudo aquilo que existe, na natureza, possui estas sete vibrações primordiais em proporções ou intensidades diferentes. (1)

Costumamos dizer no Núcleo Mata Verde que somos filhos de todos os Orixás, pois todas as forças estão presentes em nossa vida.

No caso das ervas, que é o assunto tratado neste texto, também possuem combinações diferentes de cada força primordial. (2)

É por isso que na umbanda dizemos que determinada erva é de Ogum, outra é de Xangô, outra é de Iemanjá; mas se pesquisarem  verão que existem muitas ervas que são de vários orixás, ou seja,possui o axé de vários Orixás.

Este conhecimento é passado através da tradição, embora na maioria das vezes as pessoas não saibam explicar ou justificar o motivo, gerando muita confusão.(Estamos tratando somente da Umbanda, não estamos nos referindo aos cultos de Nação)

No estudo realizado pelo GEAU foi feito um “mapeamento” do padrão vibratório de cada erva e que pode ser observado no artigo Fitoenergética e Radiestesia – A vibração das ervas, onde divulgamos uma tabela com os valores em porcentagem.

E qual a utilidade deste estudo para o umbandista?

São muitas, podendo ir do equilíbrio físico, mental, emocional , proteção espiritual até a cura de algumas doenças.

Como usar as informações obtidas pelo grupo de estudos?

Vamos identificar, por exemplo,  quais as ervas que pertencem ao Orixá Ogum.

Sabemos que Ogum é o regente do primeiro reino, o reino do fogo.

Vamos até a tabela e identificamos as ervas que possuem maior percentagem no reino do fogo.

Obtemos:

Aroeira – 27%

Guiné – 33%

Barbatimão – 25%

Podemos usar qualquer uma destas ervas nos banhos, caso necessitemos da força do Orixá Ogum.(ou podemos combiná-las)

Vamos verificar  as ervas para Iemanjá, reino da água:

Arruda – 27%

Verbena – 25%

Alfazema – 24%

Podemos compor  banhos com varias ervas.

Vamos preparar um banho juntando as ervas Alecrim, Manjericão e Alfazema.

Qual o padrão vibratório deste banho?

Ao misturarmos as ervas, reforçamos determinadas vibrações.

Vamos verificar:

Alecrim – 10-19-14-19-14-10-14 (%)

Manjericão – 09-09-22-17-22-17-04 (%)

Alfazema – 11-11-20-24-08-15-11 (%)

Vamos compor as vibrações por reino ou vibração:

Ogum –  30% ( 10+09+11)

Xangô – 39% (19+09+11)

Iansã – 56%

Iemanjá – 60%

Oxossi –  51%

Oxalá – 42%

Omulu – 29%

Pelos valores obtidos, percebemos que este banho é indicado para a vibração de Iemanjá      (60% ), podendo ser utilizado também quando necessitamos das energias de Iansã ( 56% )ou Oxossi ( 51% ). (Não calculamos a média, como juntamos três ervas o correto seria dividir os valores por três)
Este banho possui uma característica de ACALMAR E DAR MAIOR INDEPENDÊNCIA A PESSOA.

Conforme a necessidade de cada um, podemos compor os banhos para imantar a energia do Orixá.

No Núcleo Mata Verde não trabalhamos com a energia do Orixá propriamente dita, utilizamos a força existente em cada reino.

Os nomes que identificam estas vibrações são: Tatá Pyatã, Yby Pyatã, Ybytu Pyatã, Y Pyatã, Caá Pyatã, Abá Pyatã e Angá Pyatã.

Esta opção em trabalhar com a energia dos reinos facilita o entendimento e a manipulação energética, pois existem reinos onde vibram vários Orixás e existem Orixás que vibram em vários reinos.

Na África existiam centenas de Orixás, no Candomblé foi incorporado como qualidades dos orixás, que é um conceito não existente na umbanda.

Na doutrina DOS SETE REINOS SAGRADOS seguida pelo Núcleo Mata Verde, não limitamos a quantidade de Orixás existentes, mas o que nos interessa é a existência destes sete reinos e destas sete vibrações primordiais e que são as sete linhas sagradas da Umbanda.

É com a força destas sete linhas que trabalhamos.

Abraços,

São Vicente, 06/07/2012

Manoel  Lopes – Dirigente do Núcleo Mata Verde

 

Obs.: ESTE TEXTO PODERÁ SER REPRODUZIDO, DESDE QUE SEJA NA ÍNTEGRA E QUE SEJA CITADA A SUA ORIGEM

(1)Recomendamos a leitura do texto “As Sete Forças Primordiais e as Sete Linhas da Umbanda” em http://www.blog.mataverde.org/archives/513

Em outra linguagem podemos dizer que trabalhamos com sete axés. Axé vermelho, axé marrom, axé amarelo, axé azul, axé verde, axé branco e axé preto.

(2)Todas as ervas pertencem ao Reino das Matas, que está na regência de Oxossi, portanto todas são ervas de Oxossi, mas possuem a força dos outros orixás em proporções diferentes.

(3)Os cursos a distância estão disponíveis no site www.ead.mataverde.org